Seguidores

terça-feira, 23 de novembro de 2010

carta de amor

Me desculpa não saber bem
Mas sou qualquer coisa escondida em teus cabelos
Entrando em teus pensamentos
Escutando esses apelos

Sou o sonhador
Que sonho em teus sonhos
Fio condutor
Entre a alma e o amor

Sou quem te deita
E te torna menina
Sem mesmo entre ti
O  possa saber
 Nesse teu clamor

Talvez seja uma pequena estrela
E viva nesse teu amanhecer
Talvez seja apenas aquele desconhecido
Que sempre foi conhecido sem mesmo saber

Me desculpa não saber bem o que dizer
Nesse infinito do teu pensamento
Mas reconheço que cada dia é bom para te reconhecer
E me tornar eterno nesse teu silencio de encantamento


 


4 comentários:

MariAne disse...

Ola Filipe

Lindo como escreves!

A paixão que impulsiona
por vezes nos cega do real,
e quando real se torna
aceitando-a como tal
é amor que forma
não há nada igual.

Retribuindo tua visita, também te sigo
Abraços
Mari

SolBarreto disse...

Lindo!
Saudades de seus poemas...que bom que voltou...
"Talvez seja apenas aquele desconhecido
Que sempre foi conhecido sem mesmo saber
Me desculpa não saber bem o que dizer
Nesse infinito do teu pensamento
Mas reconheço que cada dia é bom para te reconhecer
E me tornar eterno nesse teu silencio de encantamento"
Sabe...essas palavras eu poderia as usar perfeitamente para minha atual situação...as a minha duvida é:Será que a pessoa ainda quer me ouvir??rsrs

Flávio Miguel Mota Pereira disse...

os grandes voltam em força, não é grande filipe. temos mesmo que falar um dia pá.
Lindissimo e do mais forte que tens por ai.

Outra coisa, o meu msn tá frosco e por causa da net.
Quanto a mim ando a capturar inspiração e a estudar. Hoje fiz mais um poema, depois posto

anita sereno disse...

cada dia me suprindo com os teus poemas que da gosto de ler e reler
divagas no desconhecido sem conheceres numa calma
impressionante do verbo sentir sentes-se em ti tranquilidade na tua escrita uma enorme sensibilidade e transparência
algo puro e terno
que o desconhecido passa um dia para ti ser conhecido beijinhos