Seguidores

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Arranca ela também!

Foto cedida gentilmente por João Teixeira
http://www.flickr.com/photos/jrteixeira




Estou no meu limite
A cabeça não para
Só queria morrer
Matar a dor
Um dia ela
Me tirou a realização dos sonhos
Eu continuei apenas sonhando
Depois me tapou todos os caminhos
E eu segui sempre o mesmo
Me fechou todas as portas
E eu segui abrindo janelas
Me tirou a paixão pela vida
E eu aprendi amar
Me tirou as pernas
E eu aprendi a voar
Me cegou
Eu aprendi a ver com a alma
Me tirou a palavra
E eu segui escrevendo
Agora me tentou tirar o amor
Sabe o que eu fiz?
Arranquei ela de mim
Maldita solidão
Eu te declaro morta em mim
Quase tudo me roubou

Arranca ela também!





9 comentários:

MariAne disse...

Poderão arrancar-te tudo Filipe
Mas tua essencia permanecerá
És filho do amor
Guerreio da Luz

Mina disse...

conseguiste demonstrar que nem sempre a solidao e negativa tambem nos pode ajudaqr a demonstrar todas as nossas forças e capacidades. AMEII

manosca disse...

Fantástico.
SUA ALMA É LINDA.
ABRAÇO CARINHOSO.

Isa disse...

Nunca devemos deixá-la tempo maior do que o necessário ...

Adorei

Muita luz sempre

Beijos
Isa

Vanessa Goara disse...

Suas palavras me inspiram.
Me sinto feliz a cada novo poema seu.
Continue transmitindo sua luz,
não pare nunca.
Bom saber que voce é mais forte que a dor. Sim, arranca ela de ti!

Abraços!

Zil Mar disse...

Oi Filipe....

Seu poema é contagiante...forte...belo demais!!!!

Obrigada pela visita...adorei!

"...pretendia dizer que
A solidão é cheia de boas intenções."

(Fabrício Carpinejar)

bjos e ótimo dia1

Zil

Veronica disse...

Oi Filipe obrigada fico feliz que tenha gostado do blog, também gosto do seu.
Uma ótima tarde bjs.

Marinha disse...

Lindo texto, Filipe!
Adorei conhecer esse teu espaço tb!
Tuas palavras trazem cores a quem as lê.
Bjo.

SolBarreto disse...

Lindo Filipe...a cada dia admiro mais e mais o poeta que existe em você!