Seguidores

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Tenho noite pela noite



Tenho a noite para mim
Como uma criança sem fim
Que caminha sem medo, ou dor
Tenho noite pela noite
Como quem quer crescer
Tenho a noite como quem por ti quer acordar
Numa noite após noite, como quem brinca

Tenho a noite no beijo, no abraço que ficou por dar
E na noite após noite dou por mim teu nome a chamar
Numa voz sem fim entre essa noite e teu eterno luar
E sem fim na noite negra, te peço a alma
Para em ti ficar, se a noite em teu amor me quiser

Tenho a noite para mim, como o sol para ti
Em cada anoitecer a teu lado
Na água viva
Na palavra sentida
Na mão na mão entre teu corpo em noite inverna
Noite de coração
Abraço de paixão
Onde quero junto a ti crescer
Na noite a teu lado viver
Saltando de noite em noite
Até ao dia morrer

Tenho a noite em mim
Em teu, corpo meu
Essa noite em tua face
Que brilha pelo leve momento
Onde eu quero entrar
Onde eu quero estar
Habitando esse teu flanco
E pela noite noitinha
Te sussurrar
E de noite eu estou amando
Mais um dia te amar

1 comentário:

Zil Mar disse...

A noite chega, em bela forma trazendo sonhos...

O amanhecer trará o tempo da noite,
e a noite será então, apenas dos sonhos livres...

Bjos querido Filipe...seu poema é por demais encantador!

Zil