Seguidores

domingo, 27 de fevereiro de 2011

Porque!


Diz-me se ainda acreditas
Se ainda existes de cabelo ao vento
De passos simples pela brisa de verão
Diz-me se ainda sorris a cada segundo

Diz-me porque?
Porque deixamos existir em nos tantos porquês
Diz-me como o tempo que passa
Se esse amor ficou
Diz-me se te esqueceste de mim
Ou vivo em ti escondido

Porque?
Não falaste comigo
Antes de ir embora
Porque?
Não me deste ao menos a despedida inglória

Diz-me apenas se nessas palavras
Que me conquistaram
Num momento de ternura suave
Me levaste em ti

Porque?
Se perde quando somos iguais
Diz-me Porque?
Eu continuo nesta saudade
Esperando eternamente
Que tu chegues
De um lugar qualquer
Abraçando meu corpo
Diz-me
Se seremos eternos
Porque?
Tenho que chorar
Quando ainda temos vida
Diz-me se como eu
Ainda vez o meu rosto
Em cada lugar
Diz-me se ainda me trazes no peito
Em cada luar
Porque?
Esperas como eu a noite
Para te tentar abraçar
Diz-me porque não voltas
Pela brisa do amanhecer
Diz-me porque?
Não voltas qual sereia pelo mar
E neste porquês!
Eu te espero
Porque!
Sem ti fica difícil
O anoitecer
O amanhecer
No porque
De que te diz que te quer amar

2 comentários:

SolBarreto disse...

Assim como você tambem gostaria de entender...
Porque as vezes quem amamos se vai?
Porque as vezes amamos quem não nos ama?
Porque mesmo nos amando partimos ou deixamos ir?
Porque a alguns a vida sorri e a outros nao?
Penso que talvez existam tantos porques para procurarmos as respostas para eles...para nos entendermos, para entendermos os outros...sei la

Cláudia Matos disse...

Que bonito!
Gostei muito, beijinhos!