Seguidores

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Carta - escutando o silêncio




De Marujo,
Estou escutando o silêncio do amanhecer, entre o orvalho que regela o corpo, olho o momento na esperança que você esteja bem, em minha face escorre as lágrimas da saudade, não te pode proteger as súplicas que supliquei afinal eram súplicas suplicadas pelos dois.
O caminho está pronto, a vontade é enorme, se aguente eu estou chegando com a legião do vento, velejo rápido, as gaivotas me guiam se eu questionar sequer o caminho.
Tenho sentido dores terríveis a idade já não me perdoa. Será que ainda me queres?
Depois de tantas tempestades encontro e desencontros sem o tempo parar, ainda saberemos nos reconhecer? O beijo, o cheiro, o toque, o olhar. Saberemos nos ultrapassar tanta dor
Gerada por um amor proibido.
Levo a velha guitarra, pois sei que ainda sentes seu som, levo os pássaros para junto a mim cantar, sonata que é tua composta em teu corpo na melodia das tuas cores.
Reconheço que talvez tenha feito pouco por entre o muito que fiz, lamento nem sempre ter tido forças, mas a vida é inconstante e nos tira muita razão nos abraçando em sofrimento.
Lembro o dia em que bebemos o vinho da felicidade  em corpo despido dançamos na rua nas chuvas que ha nos se juntavam, como dançavas! Sorrias sem parar, e eu parava, parava apenas para te olhar e ficava ali como se tudo parasse em nosso redor como se tu fosses o tempo da vida, o mundo em meu redor, e eras vida em mim, amor de mim que jamais irei esquecer.
O tempo que corre e de apenas fumo de paixão, que desvanece rapidamente, o amor evolui mais devagar sem fumo sem avisar.
Ainda te procuro, ainda te espero, e voltaremos a nos encontrar, e voltaremos a nos abraçar, como flores atiradas ao mar.

                                                                                                              Para Olhos de Agua

4 comentários:

Sarinha disse...

Nossa minha primeira visita ao seu blog e...
Bom nem sei o que falar..Estou realmente impressionada....
Me senti triste pelo texto
Mas imensamente feliz por achar esse cantinho
que se me permitir .. voltarei sempre.

Bjs

* verinha * disse...

Sempre tão repleto de sentimentos!.. Belíssimo, Filipe!

Um beijo em seu coração..
*verinha*

Sergio disse...

Hola Filipe,

me gusta leerte en verso y en prosa.
Tus palabras tienes poesía.

Saludos argentinos,

Sergio.

Daniel Silva (Lobinho) disse...

É uma carta de amor. Uma bonita carta de amor. E está tudo dito :)