Seguidores

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

eu apenas voltarei


Tudo chega pela mão do tempo
Corações agarrados pelo momento
Em que não me encontro aqui neste lugar
Onde me perco num amor que só em mim existe
A Cadeira está vazia
No copo meio cheio
O cigarro apagado
E a boca vazia
Pelas palavras que se perdem na saliva
Tudo isto e triste
Tudo isto errado
No lamento
De não saber o que fazer
Sempre que estou do outro lado
Da miragem que criei
Para te inventar
Não tenho essa razão
Ancorada no coração
Que flutua pela emoção
Que ainda não vivi
O amor lá esta
Naquele lugar
Naquele cantinho
Que reservei para quem a mim chegar
Só eu procuro
Tudo este parado
Quando verto as lágrimas
Da incompreensão
Ai, malditos
Ai, malditos
Que me fazem
Querer deixar de amar
De acreditar que é possível esse sorriso
Meu parapeito já não mais me segura
Me deixou tombar
As feridas foram muitas
Cicatrizes para toda a vida
Onde esta você agora
Onde estou eu nessa hora
Em que deixei de acreditar
No amor
Onde esta você agora
Onde estou eu nessa hora
Que me entreguei na dor
Mas será breve no breve momento
Em que o tempo
Me traga de novo uma razão
Um pequeno lugar
Para quem quiser voltar amar
E eu apenas voltarei
Voltarei em forma de amor

10 comentários:

MariAne disse...

Deste jeito é impossível deixar de te seguir, prende-nos pelos sentimentos expressos em palavras e sela a visita com imagens maravilhosas. Ja embarquei nesta viagem de poesia.

Sergio disse...

Filipe,

te felicito por tus versos...

Tienes poesía en el alma.

Me gusta todo en tu blog y el fado me encanta.

Lo conoci por mi amiga Alma.

Gracias por compartir tus poemas.

Saludos argentinos,

Sergio.

Sergio disse...

Filipe,

me olvidó decirte, me encanta la foto.
Es linda.

Sergio.

Juliane S. Rocha disse...

Um pouco triste essa solidão e descrença no amor, MAS LINDA POESIA.
Beijos...

IT disse...

"O amor só satisfaz além da razão"

"prazer ou dor"

...eu quero mais é morrer de amor.

Marinha disse...

Filipe, emocionei-me com teu texto! Lindo, lírico, MARAVILHOSO tudo isso!
Bjo e paz, amigo meu.

Alma Inquieta disse...

Olá vizinho,

é lindo o teu poema.
Adoro a fotografia. Gosto muito do campo.

Um beijo.

Boa semana.

Mina disse...

Volta sempre, e sempre que voltares traz mais e mais amor...

Amei

Zil Mar disse...

Oi Filipe...

Seu poema bate fundo dentro da alma....

Vc escreve com os dedos do coração...

"Para as “palavras do coração” não é preciso fala, um único gesto basta..."


bjos querido Poeta!


Zil

* verinha * disse...

Não poderia deixar de dar uma passadinha aqui para conferir suas belas escritas que sempre me encantam!

Beijocas em seu coração...
*verinha*