Seguidores

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Mas não leia as cartas que não lhe enviei


No começo era só eu e você entre o sol a lua procurando as estrelas no mar e o céu da terra na mais perfeita brisa na harmonia da cor no cheiro da vida. Nesse cheiro encontrava meu refúgio em você. Me enganei, menti para você, eu jamais deixarei de escrever estas cartas, elas são uma forte razão na esperança com brilhozinho nos olhos, elas são ar que respiro.
Como vai você? Tem cuidado de sua alimentação? Continua a ver o por do sol, com o mesmo entusiasmo de antes. Assim espero!
Por aqui as coisas vão depressa demais na maré vasa que desnuda o mar, tomei banho na cachoeira do apego onde nos amamos muitas vezes. Em cada pedra via sua imagem em cada árvore sua face e chorei não de tristeza mas de alegria por ainda estar em meu coração.
Sequei o meu corpo com sua toalha velha ainda tem a marca de batom, aquele que te dei de rosas.
As arvores que juntos plantamos estão saudáveis de ramos fortes, com o vento me da sensação que chamam seu nome. Escrevo sempre a noite quando todo mundo dorme no silêncio. Escrevo estas cartas secretamente não vá o tempo fazer de mim o tempo do esquecimento.
Queria você aqui para as vindimas, como você cantava nas vindimas, a guitarra sente a falta de tua voz, e o fado ficou mais triste ainda.
Se voltar apenas uma lembrança, a esperança já nos abandonou faz tempo traga um pouco de esperança também.
Talvez não me encontre na velha casa do lago. Tenho estado mareando em alto mar, de velas ao vento de mastro latente tentando encontrar seu rasto, mas não tem sido fácil, nem um mapa você deixou. Mas descansa o vento me guia mesmo quando o nevoeiro me afasta, as gaivotas anunciam alegremente minha chegada.
Esquenta a comida que deixei no forno para você tenho feito isso todos os dias desde que partiu e beba um pouco do vinho da última colheita.
Mas não leia as cartas que não lhe enviei.


Com saudade, mas feliz,
Marujo das palavras

2 comentários:

MariAne disse...

Filipe,
cada dia surpreende mais.

Colocas tua alma, tuas emoções, é possível perceber vida em tuas escritas. Continua assim, e logo mais tens um livro completo!
Sucesso a este Marujo das Palavras

* verinha * disse...

Eitaaaa que não tem como não se encantar com suas escritas!! Dom divino que possui!

Um beijinho em seu coração..
*verinha*