Seguidores

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Talvez seja a última carta que escreva, a carta que talvez te envie



Hoje te vou falar do tempo da felicidade. Descobri que esse tempo é agora sem retardar sem retaliar ou até fazer perguntas. Saiba que deixei de fazer perguntas e o sol lentamente voltou aquecer minha face, me senti como andorinha fazendo os voos rasos por entre o deserto sabendo que amor tudo supera.
Te trago boas novas! Encontrei algo precioso e nem foi preciso mergulhar no mar, encontrei no cimo da terra sorrindo ao vento, eu perguntei seu nome a medo ela respondeu baixinho sussurrando, sua face ficou vermelha e eu sem palavras. Fica feliz por mim? Talvez não! Mas já não me importa. Os amigos te mandam saudades acho que já perdoaram você, por nos ter abandonado, apenas agora tem um certo ressentimento. Ontem Talita,me chamou de tio fiquei todo babado que momento lindo!!! Lembra Talita? Ela esta grande muito engraçada e tem sido a minha alegria.
Tenho aprendido a ser feliz a saltar de nuvem em nuvem, a rebolar na relva. Tenho passeado no mar de mãos dadas tentando agarrar as ondas enrolando nossos corpos nas areias que nos abraçam. Sim é verdade acho que ela é especial, seus olhos são calmos como as águas límpidas que quero caminhar, sua vida simples como suas tranças e seu vestido branco. Desconfio que seja algo do mar, mas ainda não descobri. Se estou me despedindo de você? Claro que não você é que se despediu a muito tempo atrás e deixando tudo que pode para eu me lembrar da sua despedida. É que as vezes o amor chega sem avisar como o ladrão da noite assaltando toda nossa alma, chega como a brisa quente na manha no cheiro primaveril de uma nova chegada.
Não vou perguntar como esta, o vento me tem trazido todas as notícias de você, as legiões me traduzem cada palavra.
A porta continua aberta se quiser voltar, apenas eu já não lá estarei, por isso quando sair apenas fecha a porta os fantasmas são seus não os quero mais.
Talvez seja a última carta que escreva, a carta que talvez te envie.
E que estou aprender a ser feliz e isso requer tempo.

De quem já não é seu,
Marujo das palavras

7 comentários:

Angels disse...

"Não procures a verdade fora de ti, ela está em ti, em teu ser. Não procures o conhecimento fora de ti, ele te aguarda em tua fé interior. Não procures a paz fora de ti, ela está instalada em teu coração. Não procures a felicidade fora de ti, ela habita em ti desde a eternidade." (Mestre Khane)

Luta por ti!
Acredita em ti!
Ninguém vale as lágrimas de um amor desmerecido!

um anjo

MariAne disse...

"Há um momento em que é preciso abandonar as roupas usadas que já têm a forma do nosso corpo e esquecer os caminhos antigos que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia - e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos." (PESSOA, Fernando)

Tuas cartas são lindas!

* verinha * disse...

Sempre tão encantador em suas escritas [:)]

Beijocas em seu coração..
*verinha*

ValeriaC disse...

Viajei em tuas tão bem escritas palavras querido...

Quem não viveu algo assim na vida não é mesmo?

É preciso que saibamos "deixar ir..." algumas coisas, para que o novo então possa se achegar...

Doce dia amigo...beijos
Valéria

Zil Mar disse...

Oi Filipe...

Amei sua carta...

"Se foi amor, esqueci.
Se foi desejo, acabou.
Se foi vicio, destrui.
As lembranças apaguei, e o que era pra toda vida, já morreu."
(Luana da Silva Nascimento)

bjos querido!!!!!


Zil

MAILSON FURTADO disse...

Belo post...

Belo blog...

Parabéns!!!

Convidaria vc a conhecer meu trabalho...
http://mailsonfurtado.com

Grato demais!

Cria disse...

Muito bom, poeta, tua expressão em forma de prosa é excelente, sem sombra de dúvida ! Beijo, amigo querido.