Seguidores

quinta-feira, 20 de junho de 2013

Assim como tu as vezes és dor

Podes as vezes sorrir
Outras vezes chorar
Assim como eu as vezes sou dor
Outras vezes serei amor

Podes cantar
Ou em silencio ficar
Assim como eu nem sempre saberei viver
Outras vezes quererei morrer

Podes Sonhar
Ou reclamar
Assim como eu irei adormecer
Outras vezes em teu corpo tombar

Podes acordar
Outras vezes nem andar
Assim como eu nem sempre vou amar
Outras vezes entre meu corpo mutilado
Minha alma me irá atormentar

Podes bem ser tu
Mesmo não sendo eu
Assim como eu a teu lado estarei
Outras vezes tu a meu lado estarás

Posso as vezes sorrir
Outras vezes chorar
Assim como tu as vezes és dor
Outras vezes serás amor

1 comentário:

luís rodrigues coelho Coelho disse...

O sim e o não
O ser feliz ou triste
O estar perto e amar com desejo
Estar distante e ser inconstante
O querer amar e repartir um beijo