Seguidores

sábado, 4 de dezembro de 2010

Num grito cruel


Caminho lado a lado contigo
Meu caminho é em ti
Se já tive morada incerta
Tu abriste aquela que me é certa
Sei que o tempo ainda nem passou
Mas já te sinto paixão
E a noite sempre volta
Num grito cruel
Chamando teu nome
Valquíria és tu essa mulher
Que chegou na hora certa
E apenas um dia em que você me trouxe o sorriso
 Nesse abraço que posso sentir
Nessa distancia que aperta meu peito
E grito com voz gritante teu nome ao céu
E ele me responde com a luz de sua estrela
Me guiando em sua mão
Me obrigando a sentir seu chão
E eu fico sentindo essa leve paixão
Desenhando sua face em cores de cetim
Sentindo esse perfume de jasmim
Que você nesse dia plantou em meu jardim.
 E ai você, pergunta porque assim?
E eu respondo porque você é importante para mim
E nem esse oceano de mar me separa
Desse teu doce olhar.

2 comentários:

Flávio Miguel Mota Pereira disse...

um homem não se define só pela racionalidade mas pelo poder de sentir algo. está muito fixe

MariAne disse...

Que linda declaraçao a tua amada!

É maravilhoso ver tanta tranparencia em tua escrita, tanto sentimento dado ao amor.
Canta, faz proza, grita e dança
deixa pular feito criança
todo amor que tens pela vida
e de tua amada querida
E quando a distancia aperta ao peito
sinta em tua lembrança o cheiro
da paixao que te fez morada.