Seguidores

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Deveria te escrever cartas


Deveria te escrever cartas
Sim cartas! De amor
Deveria te escrever cartas
Onde o sentimento estivesse presente
Cartas vivas
Que falem também algo traquina
E porque cartas são sempre cartas
E perduram ao tempo
Eu deveria escreve-las em teu nome
Assinadas por mim
Escrevendo meu desejo
Cartas de amor
Que te escreverei
Falando do tempo
Do momento
Em bandos de pardais
Voando
Cartas de nós onde ladrilhássemos
As noites que passo sem ti
Deveria de escreve-las
Não com saudade
Mas procurando por mim
Sem me perder
Cartas que te escrevo
Mesmo a saber que me amas
Nessas cartas de amor que te escrevo sem fim
Cartas de inverno
Nas noites que passo sem ti
Ainda com o sabor de castanhas quentes em tua boca
Cartas de primavera no nascer das flores
Cartas de verão perfumando as rosas carentes
Cartas de Outono onde as folhas caem em eternos amores
Eu apenas deveria escrever logo
Sem demora, ou retardar essas cartas
Por isso te escrevo cartas
Apenas cartas.

6 comentários:

MariAne disse...

Não demore a escrever tuas cartas, tuas lindas cartas de amor.
O mundo precisa conhece-las...

* verinha * disse...

Tem um dom incrível Filipe ao transcrever os sentimentos!.. Parabéns sempre!!!

Beijocas em seu coração..
*verinha*

Thaíla disse...

Cartas são meras cartas se não forem mandadas.

Zil Mar disse...

Oi Felipe....obrigada pela visita...amei...

Adoro cartas de amor...e seu poema é uma lindeza!!!!!!

Escreva cartas de amor....

Bjos e carinho....

tem 8 selinhos pra vc no blog.

Zil

Cria disse...

E por aqui, puro sentimento de Amor, parabéns, poeta amigo ! O teu espaço é MA RA VI LHO SO !! Meu carinho.

Marinha disse...

Cartas são mensageiras do que temos por dentro.
Escreva tuas cartas.
Bjo e paz, Filipe.